O seu filho não quer comer?

 

Se o seu filho come tudo desde sempre, dou-lhe os parabéns! Nem sabe a sorte que tem. Se o seu é complicado.. vai querer ler este texto e saber como inverter a situação.

Falo de sorte, mas sem sempre é ao acaso que as crianças não são esquisitas com a comida. Naturalmente que há umas mais fáceis que outras, mas até na comida se trata de uma questão de os educar deste o início.

Tal como no crescimento, o estar à mesa e a introdução de novos alimentos é um teste à capacidade que os pais têm de se reinventar.. e à sua paciência. “Não quero comer (…) dói-me a barriga (…) não gosto disso (…) não quero mais” são frases comuns, que vêm acompanhadas de “vais comer e pronto (…) come os legumes (…) se não comes ficas de castigo” entre tantas outras.

É normal eles irem tentando, irem vendo até onde podem ir. O que deixa de ser bom são as horas intermináveis e a batalha que por vezes de cria à hora da refeição.

Para evitar horas passadas à mesa com crianças em lágrimas ou a fazer birras, para evitar ter de cozinhar pratos diferentes do resto da família e conseguir que eles se alimentem, aproveite estas pequenas destas dicas.

  • “É de pequenino que se torce o pepino” – não o habitue a comer sempre comidas diferentes de toda a gente. Se desde sempre ele for vendo que todos os elementos da família comem o mesmo “e não refilam”, dificilmente se vai sentir com margem de manobra para o contornar. Se pelo contrário, tem sempre um prato especial, vai iniciar o seu jogo de cintura.
  • Eles também têm direito a não gostar mas…. – não de tudo! Todos nós não aperciamos algum alimento especifico e eles também podem ter aquele especial que não gostam. Mas lembre-se que precisam de experimentar várias vezes (pelo menos 5 ou 6) para dizerem que não gostam mesmo.
  • Envolva-os em toda a preparação – ir ao supermercado pode ser um drama. Fazer o jantar enquanto eles pedem atenção outro. Mas lembre-se que os pode envolver nessas tarefas e que isso ainda lhe poderá facilitar a vida na hora de comer. Envolve-los nas compras e até na confecção dos alimentos (com as devidas precauções) pode ser uma boa forma de os incentivar a comer.
  • “Os olhos também comem” – pode parecer difícil na correria do dia-a-dia ainda ter de imaginar pratos criativos, mas puxe pela imaginação, e às vezes basta cortar um hambúrguer com uma forma com um desenho, ou juntar cores ao prato.
  • Evite forçar – quem nunca passou ou viu alguém passar pela situação “uma garfada pela guela a baixo”? Não é de todo uma boa solução, até porque muitas vezes dessa atitude advém o puxar o vómito. Amanhã é outro dia, onde deverão conversar sobre o comportamento que ele teve à mesa. Se mais tarde tiver fome dê-lhe um copo de leite ou uma peça de fruta.
  • Dê o exemplo – As crianças estão constantemente a imitar os adultos e embora possam parecer distraídos, são tudo menos isso. Se quiser que a sua criança coma bem em todas as refeições, dê o exemplo, não há melhor ensinamento.
Dra. Maria Alarcão

Psicologia Clínica

Médica Psicóloga Clinica infantil

13726655_1751867141691494_3018430576414851694_n

Entre no clube Mini Style e seja a primeira a receber informação e descontos exclusivos.

Não mostrar esta mensagem novamente
BREVEMENTE

Entre no clube Mini Style e seja a primeira a receber informação e descontos exclusivos.